Bandas cearenses Projeto Rivera e Caixeiros Viajantes semifinalistas do EDP Live Bands Brasil

Foram selecionadas 52 bandas entre mais de 1.500 inscritas; Público pode votar no site https://edplivebandsbrasil.edp.com/votacoes e escolher quem irá para a final

A terceira edição do EDP Live Bands Brasil elegeu os 52 semifinalistas do concurso que levará uma banda independente de rock ou pop rock para tocar no festival NOS Alive´18, na Europa, e gravar um álbum pela Sony Music. As bandas cearenses Projeto Rivera e Caixeiros Viajantes seguem na disputa. O público, que já vem votando em suas bandas preferidas, terá até o dia 20 de abril para escolher pelo site https://edplivebandsbrasil.edp.com/votacoes as que passarão para a última fase.

Além do Ceará, há 13 estados representados nesta fase: Brasília, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

Ao todo, oito bandas chegarão à grande final, das quais três serão escolhidas por votação online e cinco pela comissão do concurso. Os finalistas serão revelados em 23 de abril e se apresentarão ao vivo em 12 de maio para o júri responsável pela nomeação da vencedora.

Para Rumenick Capucho, vocalista da banda Machimbo, finalista do ano passado, “o EDP Live Bands é uma experiência enriquecedora para o crescimento profissional de cada um dos participantes. Em São Paulo, tivemos um workshop sobre o mercado de música que foi extremamente importante para nossa formação musical”.

O EDP Live Bands Brasil é fruto de uma parceria da EDP, companhia que atua em todos os segmentos da cadeia elétrica no País, com a Everything is New e Sony Music, e com o apoio institucional da Revista Lounge. Sucesso mundial, a competição é realizada em Portugal desde 2014, chegando neste ano em sua quinta edição. Na Espanha, o concurso será sediado pela primeira vez.

Conheça as bandas semifinalistas:

Estado Bandas Semifinalistas
Bahia Órbita Zero
Ceará Caixeiros Viajantes
Projeto Rivera
Distrito Federal Jú e os Ipês
Porta do Mundo
Espirito Santo Cainã e a Vizinhança do Espelho
Maranhão Madame Lulu
Madian & o Escarceu
Mato Grosso do Sul Codine Winchester
DKUKAS
 

 

 

 

 

 

 

 

Minas Gerais

 

Alma Roots Reggae

Augusto Diniz
Banda Kabana
Desorquestra
Eliezer Gonçalves
Macaco Véi
Pará Enfim Nós
Paraná Central Sistema de Som
Electric Mob
Stella Raiser
Rio de Janeiro Cabalera
Don Pablito
Drapula
Kosmo Coletivo Urbano
Paola Matos
Sound Bullet
Rio Grande do Norte Toca-fita de Corcel
Rio Grande do Sul Banda Preza!
Bibiana Petek
Black Chirrion
Cartolas
Gritos de Paz
Johnny Mud
Lautmusik
Los Marias
Nani Medeiros
Paradise Sessions
Valente
Rondônia Vitrola de Ficha
Santa Catarina Napkin
São Paulo A Balsa
Alkaisers
Bemti
Código de Conduta
David Ballot & os Corações Partidos
Duosonics
Fernanda Coimbra
Instrumentália
Jamirulus
Los Cunhados
Sexo
The Zasters

 

Cronograma do Concurso:

DATA ETAPA
20/04 Fim da segunda fase de votações
23/04 Anúncio dos finalistas
12/05 Grande final e concerto ao vivo
12, 13, 14/07 Festival NOS Alive’18

Para mais informações, entre em contato pelos canais:

Facebook       facebook.com/edplivebandsbrasil

E-mail             edplivebands@edpbr.com.br

Sobre a EDP

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das cinco maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que emprega mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, conta com 15 unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,3 milhões de clientes em suas distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo, além de atuar em Transmissão, Comercialização e Soluções em Energia. No Brasil, é referência em áreas como Governança e Sustentabilidade, estando há 12 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3. Recentemente, destacou-se como pioneira no uso da robotização de processos e adquiriu participação na Celesc, em Santa Catarina. Possui valor de mercado de cerca R$ 9 bilhões, três vezes mais do que em 2005, quando abriu seu capital em bolsa.