C. Rolim Engenharia representa o setor da construção civil brasileiro no maior evento de mudanças climáticas do mundo

Até o dia 12 de novembro, a C. Rolim Engenharia participa, em Bonn, na Alemanha, da 23ª Conferência das Partes (COP23), considerado o principal fórum internacional para discussão de questões relacionadas às mudanças climáticas do mundo. A construtora cearense, que neste ano comemora 40 anos de mercado, será representante brasileira da construção civil na conferência, aberta apenas a representantes de Governo dos países, ONGs voltadas a sustentabilidade, jornalistas e convidados. A escolha da C. Rolim Engenharia está ligada à sua atuação responsável. Além de pensar e construir seus edifícios contemplando inúmeros mecanismos sustentáveis, a construtora conta com projetos que mostram o seu respeito ao meio ambiente. É o caso do Compromisso Verde, por meio do qual a C. Rolim planta uma árvore para cada metro quadrado de terreno adquirido em seus empreendimentos, contribuindo com a arborização dos espaços públicos da cidade. Hoje, já são mais de 52 mil plantas na cidade oriundas da iniciativa e serão plantadas mais 40 mil no Parque do Cocó ao longo de quatro anos em comemoração ao aniversário da construtora. Outro fator fundamental para o convite foi que a empresa realiza o processo de compensação das emissões​ dos​ gases efeito estufa nos seus empreendimentos.

Para o presidente da C. Rolim Engenharia, Pio Rodrigues Neto, representante da empresa no evento juntamente com diretor técnico da construtora, Alexandre Mourão, “a C. Rolim Engenharia atua com o firme compromisso de respeito ao meio ambiente, à cidade e às pessoas. Dessa forma, não mede esforços para buscar soluções que diminuam o impacto gerado pela sua atuação na cidade e que agreguem bem estar às pessoas. E ser escolhida como representante da construção nesse importante evento mundial nos sinaliza que estamos no caminho certo”, reforça Pio Rodrigues Neto.

Alexandre Mourão, por sua vez, lembra que pelo processo de compensação das emissões dos gases efeito estufa, a C. Rolim Engenharia teve dois dos seus empreendimentos – o Paço dos Pássaros e o Lumni – certificados pelo programa mundial “Amigo do Clima”, que reconhece empresas ambientalmente comprometidas. Para isso, a construtora compensou 133 tCO2e (38 tCO2e do Lumni e 95 tCO2e do Paço dos Pássaros) por meio do cancelamento voluntário de créditos de carbono no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) vinculado à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC).

Durante a COP23, a C. Rolim Engenharia foi convidada ainda a apresentar o artigo “Lean, green – quality building machine” (Construção Enxuta e Sustentável –  Máquina de Construção de Qualidade), que trata do seu próprio case de atuação, por meio do levantamento da questão: “É necessário destruir para construir?”. O material que será exposto para representantes dos mais diversos países durante a Conferência mostra que a maneira pela qual a C. Rolim Engenharia optou por atuar, baseada no modelo de construção sustentável aliando as filosofias Lean e Green a forma construtiva e ao meio ambiente.

Várias decisões importantes para questões ambientais a nível global resultaram de negociações realizadas em edições anteriores da Conferência das Partes (COP), como o Protocolo de Kyoto, definido na edição de 1997, e o memorável Acordo de Paris, negociado na COP21, em 2015.

Com mais de 900 mil m² de área construída, obras em construção e projetos em desenvolvimento, além de 52 mil árvores plantadas e um amplo trabalho social realizado com a comunidade, a C. Rolim Engenharia completa seus primeiros 40 anos em atividade em 2017 com a certeza de estar contribuindo para o crescimento sustentável do Estado do Ceará.