Feriados de março e abril: como driblar os efeitos de bebidas alcoólicas

Frutas, folhas e legumes são peças-chave para retomar alimentação saudável


Março conta com dois feriados. Assim, há tendência de aumento de consumo de bebidas alcoólicas. Alimentos pertencentes aos três grupos combinados com água amenizam efeitos colaterais do álcool
Bebidas alcoólicas são em geral nocivas à saúde. E, após um período como o Carnaval e a aproximação de feriados que podem prolongar-se, a exemplo dos dos dias 19 e 25 deste mês, é comum que seus efeitos sejam sentidos. De acordo com o Ministério da Saúde (MS) em relatório de 2013, último da pasta sobre o tema, os brasileiros consomem em média 18,5 litros de bebidas alcóolicas por ano - o dado coloca o país como o quarto que mais consome álcool no continente americano. Alimentos de origem vegetal são apontados como ideais para a reversão de quadros negativos de saúde provenientes do consumo exacerbado de bebidas do tipo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) causadoras de 4% das mortes em todo o mundo. O fígado, responsável por metabolizar a substância no corpo, é um exemplo de órgãos que sentem as consequências do consumo em excesso.
“Em momentos festivos intensos, como o Carnaval e a Semana Santa, ou mesmo feriados que podem prolongar o final de semana, as pessoas exageram em bebida alcoólica e alimentos hipercalóricos, ricos em açúcar, sal e gordura saturada, sendo bastante comum o ganho de peso e o surgimento de infecções respiratórias e intestinais após os dias de festa. Quem tem alguma doença crônica como pressão alta ou diabetes pode descompensar nessa época”, explica a endocrinologista Ana Flávia Torquato, do Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC). Mestre em Farmacologia, a médica pondera que é necessário iniciar ou mesmo retomar uma rotina alimentar saudável logo após datas de feriados prolongados e que ela deve ser leve, em quantidades pequenas e equilibradas, rica em alimentos in natura, a exemplo de frutas, folhas e legumes.
Sucos e chás, em geral, não podem faltar na alimentação com foco na reestruturação do corpo após períodos em que o consumo de álcool é mais propenso. “Pode-se beber sucos e água de coco também, especialmente por serem leves e ajudarem na hidratação. É certo que quem desempenha o papel de desintoxicação é o próprio organismo, especialmente os rins e o fígado. Porém, manter alimentação e hidratação adequadas ajuda o organismo na metabolização e eliminação de qualquer toxina.”