O POVO, Correio e Jornal do Commercio formam a Rede Nordeste

Três veículos de comunicação nordestinos firmaram parceria e dão início à troca de produção jornalística. Os jornais O POVO, Correio e o Jornal do Commercio formam a Rede Nordeste, que consiste na troca de conteúdo, na aproximação entre os estados do Ceará, Pernambuco e Bahia, e em uma nova forma de ver e ser visto.

O modelo permite que matérias dos três veículos sejam compartilhadas e divulgadas nas plataformas digitais e impressas dos jornais. Devidamente referenciadas e trazendo detalhes que apenas a apuração local consegue perceber, sem o filtro de agências de notícias. É a quebra de uma lógica da divulgação de informações que, por muito, limita as vozes regionais, sejam elas de cunho social, econômico ou político.

A experiência já resultou em algumas matérias publicadas pelo Portal O POVO Online (www.opovo.com.br), com temáticas que variam entre a história do neto que eternizou a rotina da avó que sofria de Parkinson à proibição de mais voos no Aeroporto Internacional do Recife. A Rede Nordeste é estratégica, mexe com a produção e a repercussão de notícias, traz para mais perto outros veículos e lança O POVO e o Ceará.

“Essa parceria tem permitido sabermos mais rápido e com mais qualidade sobre o que acontece nos principais centros do Nordeste. Já temos resposta da audiência às matérias publicadas a partir da Rede. Os números mostram o interesse do leitor do O POVO nos assuntos regionais”, detalha o editor-executivo do Portal O POVO Online, Érico Firmo.

Entre os números que podem ser apresentados a partir dessa colaboração entre veículos respeitados está a marca de, pelo menos, 60 milhões de visualização de páginas. Difusão rápida e consistente de dados e informações entre as empresas.

O diretor-geral de Jornalismo do O POVO, Arlen Medina Néri, destaca o potencial que a Rede dará às coberturas das mais diversas áreas. “Economia, política, esportes, cultura, tecnologia, meio ambiente. Informações checadas que impactam diretamente em públicos qualificados do Ceará, Bahia e Pernambuco. Juntos, somos o maior ‘hub’ de informações jornalísticas do Nordeste brasileiro”, afirma. Destaca ainda a importância da convergência de dados entre as empresas de comunicação, o que configura uma tendência do jornalismo. “Na essência, somos uma aliança pelo jornalismo de qualidade”, frisa.

“Este é um projeto onde compartilham seus conteúdos três marcas importantes do jornalismo nordestino. Marcas de credibilidade e relevância, no Nordeste e no Brasil. É um projeto inovador e de força jornalística em tempos de fake news”, ressalta Laurindo Ferreira, diretor de Redação do Jornal do Commércio. Para ele, a Rede representa a melhor forma de atuar contra a propagação de notícias falsas: “O jornalismo de credibilidade”.

Para o leitor, a possibilidade de saber mais, de estar mais próximo de seus vizinhos regionais. Para os principais setores comerciais, sociais e políticos da sociedade, uma forma de estar informado e de agir diante das demandas dos mais variados segmentos. Para a comunicação, mais um passo rumo ao futuro, de credibilidade, estratégia e sustentabilidade. “A união de três dos principais jornais de qualidade do País fortalece o Nordeste e traz ganhos aos seus leitores e parceiros”, avalia Roberto Gazzi, diretor de Jornalismo e Mídias Digitais do Jornal Correio, da Bahia.