Abrasel no Ceará solicita reabertura de bares seguindo protocolos dos restaurantes

A associação relata que pelo menos 10 mil postos de trabalho foram fechados.

Desde o início da pandemia, a Abrasel no Ceará, entidade responsável de alimentação fora do lar, vem seguindo rigorosamente todos os decretos estabelecidos pelo Governo do Estado, entretanto, ainda é uma das mais afetadas pelas decisões na reabertura, deixando de gerar até 10 mil empregos.


A instituição alega que a decisão de não reabertura de bares de forma parcial até as 23 horas, se reflete nas aglomerações que são constantes nas ruas de Fortaleza. Além disso, esclarece que com a limitação de abertura só a restaurantes num curto período noturno, faz com que se disponha poucos estabelecimentos por quantidade de potenciais clientes, gerando aglomerações fora do alcance das fiscalizações.


“Com a reabertura de bares até as 23 horas, é possível descentralizar a frequência de saída da população nos mesmos locais e pulverizar essa população num maior número de estabelecimentos, diminuindo muito o risco de aglomerações bem como poderemos exercer o papel de educar a sociedade nas medidas de prevenção, fato hoje que temos sido impedidos de realizar e jogando essa responsabilidade a informalidade e expondo a população em grandes riscos de contaminação.” afirma Rodolphe Trindade, presidente da Abrasel.


Diante de todos os fatos acima, a Abrasel enviou um ofício ao Governo do Estado e pede, urgentemente, o diálogo e a sensibilização para que sejam vistos como trabalhadores que querem exercer o trabalho com segurança e em parceria com o poder público.