Ações da AECIPP em parceria com o SINE-IDT e com o IFCE Pecém contribuem para aumento recorde de vagas e contratações na região no primeiro semestre

A pandemia do novo coronavírus impactou fortemente a economia mundial, tanto no que se refere aos índices de desemprego, quanto ao número de empresas que encerraram suas atividades. Dados recentes confirmam esse cenário. Segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,3 milhão de empresas fecharam as portas na primeira quinzena de junho no Brasil, entre fechamentos definitivos e temporários. Cerca de 39% dos encerramentos registrados (522,7 mil empresas no país) foram decorrentes das medidas de isolamento social. No quesito emprego, de acordo com dados do Ministério da Economia, o número total de pedidos de seguro-desemprego no Brasil já chega a 2,59 milhões desde a segunda quinzena de março; no Ceará, já são 84,2 mil solicitações do benefício.

Contudo, na contramão dos indicadores negativos gerados pela pandemia, a quantidade de vagas e de colocações nas empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém e região, no primeiro semestre de 2020, superou os números do mesmo período dos dois anos anteriores. Levantamento do SINE/IDT Pecém aponta que, nos seis primeiros meses do ano, foram abertas 1.586 vagas através do Sistema. O número é 170% maior que o de 2018 e 95% superior ao de 2019. 

Vagas oferecidas pelo SINE Pecém no 1º semestre
MêsVagas 2018Vagas 2019Vagas 2020TOTAL
Janeiro113148230491
Fevereiro64268183515
Março11590268473
Abril554396194
Maio176108198482
Junho64153611828
TOTAL5878101.5862.983

Quanto às contratações via SINE/IDT Pecém, os indicadores também são positivos. De janeiro a junho deste ano, foram contratados 872 profissionais contra 551, em 2018, e 510, em 2019; aumentos de 58% e 70%, respectivamente. Dentre as ocupações mais oferecidas no período estão: soldador, auxiliar de produção, eletricista, mecânico de manutenção de máquinas industriais, ajudante de obra, técnico instrumentista, montador de andaimes, auxiliar de cozinha e auxiliar técnico mecânico.

Colocados pelo SINE Pecém no 1º semestre
MêsVagas 2018Vagas 2019Vagas 2020TOTAL
Janeiro22298181501
Fevereiro5399174326
Março3247236315
Abril3123126180
Maio14712372342
Junho6612083269
TOTAL5515108721.933

Na lista das empresas que mais abriram vagas esse ano estão a Aeris, fabricante de pás eólicas, com 217 oportunidades, e a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), com 84 posições ofertadas. Ambas fazem parte da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP), que vem contribuindo significativamente nesse cenário positivo através de parcerias com o SINE/IDT Pecém e com o Instituto Federal do Ceará (IFCE – Pecém), respectivamente no que diz respeito à facilitação do acesso às vagas ofertadas pelas associadas e na consultoria para a criação de cursos voltados para as necessidades das empresas da região.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da AECIPP, Ricardo Parente, essas articulações vão ao encontro das prioridades da entidade. “Focamos nossas ações na formação, capacitação e qualificação da mão de obra local, pois nosso modelo de governança é pautado em três pilares: pessoas, processos e produtos, os 3Ps. Entendemos que o nosso papel enquanto associação é esse: trazer para o poder público, as instituições privadas, academia e sociedade civil e, em conjunto, elaborar projetos para atender as carências do CIPP”, acrescenta.

Neste contexto, a AECIPP (www.aecipp.com.br) lançou o Projeto Aproximar. A iniciativa é uma parceria da Associação com representantes dos municípios de Caucaia e São Gonçalo do Amarante, IFCE Campus Pecém, SINE/IDT Pecém, membros dos sindicatos e das empresas associadas, que integram o Conselho Consultivo do projeto, criado para facilitar o acesso dos profissionais da região às empresas do Complexo. Através do projeto foram realizadas várias oficinas e palestras sobre mercado de trabalho, perfil solicitado pelas empresas, como enfrentar uma entrevista de emprego, postura profissional, marketing pessoal e dicas para a elaboração do currículo.

Além disso, foi disponibilizada de uma sala de acolhimento das pessoas para auxiliar na preparação de currículos e no cadastro no site da Associação. Esta plataforma é consultada tanto pelas 31 empresas associadas quanto pelo próprio SINE/IDT Pecém, que alimenta seu banco de dados com os currículos cadastrados no site. Os profissionais interessados nas vagas ofertadas pelas empresas da AECIPP podem fazer o cadastro em http://aecipp.com.br/trabalhe-conosco.

Para o Gerente no SINE/IDT Pecém, Grijalba Marques, os ganhos são para todos. “Essa parceria com a Associação nos fortaleceu muito enquanto instituição, uma vez que facilitou a comunicação com as empresas do Complexo e consequentemente o conhecimento das vagas para disponibilização no nosso sistema. Além disso, fazemos parte do Conselho Consultivo do Projeto Aproximar, o que nos permite contribuir com orientações sobre as demandas da região”, explica Grijalba.

Ações como esta refletem o empenho da Associação para promover uma maior integração das empresas do Complexo com a comunidade do entorno, uma vez que 53% do CIPP fica no município de Caucaia e 47% em São Gonçalo do Amarante. Uma outra iniciativa gerada por essas parcerias foi o Estudo de Potencialidades, produzido com indicadores do SINE-IDT, do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e dados socioeconômicos da região, que identificou, com a participação da AECIPP e das empresas do Complexo, demandas atuais e futuras por qualificação. Dentre as formações ofertadas em decorrência da pesquisa estão os cursos técnicos em Química, Eletrotécnica e Segurança do Trabalho.

“Iniciativas como essas fazem parte dos compromissos e objetivos da Associação, pois, além de atender as necessidades das empresas associadas, impactam sobremaneira no desenvolvimento da região, uma vez que contribuem para que os profissionais locais tenham mais chances de conseguir emprego nas empresas instaladas no Complexo. Os benefícios são muitos e para todos. Sozinhos podemos até ir mais rápido, mas juntos conseguimos ir mais longe”, finaliza Ricardo Parente.