Empresa cearense ajuda empresários que possuem nome negativado a conseguirem linhas de crédito disponibilizadas pelo Governo Federal

Neste período de pós- pandemia, grande parte dos empresários estão tentando retomar o fluxo dos seus negócios e um dos incentivos que vem ajudado bastante é a linha de créditos oferecida pelo Governo Federal.

Entre os benefícios, um montante de 10 bilhões foi disponibilizado para empréstimo voltado a micro e pequenas empresas via maquininha de cartão.

Porém, mesmo com essas oportunidades, muitos empresários estão tendo enormes dificuldades, pois durante a pandemia acabaram se endividando e tendo o seu nome negativado; e com o nome sujo, eles não conseguem obter as linhas de créditos do governo para se reerguer.

Para ajudar esse grupo, uma empresa cearense, a Recomece Brasil, ajuda na reabilitação de crédito e coloca os apontamentos dos empresários em sigilo. Dessa forma, eles conseguem aumentar os scores e obter crédito no mercado.

“A gente ajuda a dar um fôlego para as empresas, pois o nome ficará em sigilo no período de 12 meses. A ideia é que nesse período, o empresário consiga o crédito  no mercado para se reorganizar e colocar a dívida em dia. O nome ficará blindando por um ano, por meio do veículo de proteção ao crédito”, conta Bruno Souza, sócio- diretor da Recomece Brasil.

A empresa que atua em todo o país, e só neste segundo semestre já ajudou mais de 3.000 empresários e pessoas físicas a conseguirem crédito no mercado e retomar seus negócios neste pós- pandemia.