Médico veterinário aborda prevenção do câncer de mama em pets

Especialista cita principais sintomas e formas de tratamento da doença

Dedicado exclusivamente para discutir e conscientizar sobre prevenção e tratamento do câncer de mama, o “Outubro Rosa” levanta também a bandeira da doença em pets, como cadelas e gatas, que podem desenvolver a doença durante o ciclo de vida.

Segundo o médico veterinário e professor do curso de Medicina Veterinária da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Fortaleza, Herlon Rodrigues, o câncer de mama é um dos tumores que mais acomete os pequenos animais.

“Quando comparamos cães e gatos, os caninos tem maior probabilidade de ser acometida com a doença. Mas quando a doença se manifesta nos felinos, há uma maior malignidade do tumor, que geralmente é benigno”, ressalta.

Já em relação se a doença tem alguma predisposição, assim como acontece em mulheres, o médico veterinário afirma que no caso dos pets, se a mãe da cadela ou gata manifestou a doença, há uma maior probabilidade de os filhotes terem a doença. Outro fator que pode ser levado em consideração para o surgimento da doença é se o animal tem sobrepeso, ou se o tutor do pet administra anticoncepcionais de humanos para animais, o que é totalmente errado.

Como identificar o tumor?

O professor da UNINASSAU explica que os primeiros sinais são a formação de nódulos ou pequenas esferas, que podem ser do tamanho de um grão de feijão ou, em casos mais raros, nódulos de tamanhos maiores. “Muitas vezes os nódulos menores podem passar despercebidos, o que dificulta o diagnóstico da doença e retarda o tratamento”, frisa.

Além da palpação, caso o tutor desconfie que o pet esteja com a doença, o correto é levar ao médico veterinário para fazer exames mais assertivos e coletar material para ver malignidade ou não da doença. “Em algumas situações o animal poderá ter que fazer ultrassonografia ou radiografia para identificar se há metástase”, afirma.

Outros sintomas também são comuns como inchaço, aumento das mamas, secreções com odor e caroço na região mamária.

Como prevenir?

Como metodologia terapêutica ou de prevenção, o doutor explica que ocorre a castração precocemente da gata ou cadela a probabilidade do desenvolvimento de tumores mamários é abaixo de 1%.