Menu exclusivo no conforto de casa ganha força no final de ano

Chefs aproveitam as tradicionais confraternizações para potencializar as vendas e se consolidar em um mercado cada vez mais em alta 

O período mais festivo do ano se aproxima e já é hora de se preparar para as tradicionais confraternizações de final de ano, além, claro, das ceias de Natal e Réveillon. A tradição de reunir amigos e familiares ao redor da mesa exige, no entanto, bastante planejamento. Tem pessoas que fazem questão de cuidar pessoalmente de cada detalhe do cardápio da festa. Há ainda aqueles que, para descansar e curtir ao máximo esse período, ou porque simplesmente tem pouca habilidade na cozinha, preferem as ceias sob encomenda. E é justamente nesses casos que muitos chefs aproveitam para potencializar ainda mais seu negócio. 

“O final de ano é o período que mais temos procura, nos mais diversos setores. As confraternizações já começam em novembro e os finais de semana são disputadíssimos”, afirma a chef de cozinha Bia Araújo. Para ela, essa procura, que aumenta a cada ano, está justamente na praticidade, uma vez que muitos não querem perder o dia 24/12 preparando toda aquela comilança para, à noite, estarem tão cansados ao ponto de não conseguirem aproveitar a reunião em família. “Receber em casa é um comportamento que está cada vez mais inserido no cotidiano das pessoas, para além das festas de final de ano. É um serviço que traz praticidade e conforto, sem falar na exclusividade. O mercado está bem receptivo com esse novo método de servir e a cada dia fica mais amplo”, pontua a chef.  

Vanessa Santos, consultora de Gastronomia do Senac Ceará, corrobora com Bia Araújo. Ela explica que, independentemente do período do ano, é importante que os chefs aproveitem esses momentos para colocar em prática o que sabem, desenvolvendo receitas para todos os gostos e estilos. Mais do que isso, para Vanessa Santos, sempre é uma boa hora para se aprender a cozinhar, principalmente no caso daqueles que veem na Gastronomia uma profissão. “Estamos falando da maior e da mais importante ação que o ser humano precisa garantir para si, que é comer. E uma das provas disso é o próprio Natal, em que a tradição é reunir pessoas. Então, é uma época propicia realmente para quem deseja ser cozinheiro, mas sugiro que seja praticada sempre”, afirma. 

Profissão em alta 

Fazer cardápios sob encomenda é apenas um dos ramos de atuação da gastronomia. E como Vanessa Santos faz questão de ressaltar, cozinhar profissionalmente requer um pensamento de toda a cadeia produtiva, da cultura, da história e de toda a representatividade dos insumos e da preparação das receitas, independentemente do local onde esses profissionais vão desenvolver suas criações. No curso de Cozinheiro do Senac Reference, por exemplo, que já está com inscrições abertas (hiperlink https://cursos.ce.senac.br/loja/turismo-hospitalidade-e-lazer/hospitalidade/cozinheiro/), os interessados têm a oportunidade de estudar os alimentos, aprender técnicas de cocção, desenvolver o paladar, o olfato e as capacidades manuais, dentre outras competências e habilidades. 

A chef de cozinha Bia Araújo concorda. “Uma formação é super importante, pois um mercado de trabalho tão específico cobra essa qualificação. O curso te passa a base, e uma base é tudo, né? Precisamos disso até para segurar a faca sem se cortar e/ou fazer um corte mais preciso no alimento. Depois disso, é arregaçar as mangas, ir para a cozinha, que é a parte mais divertida”, entrega. 

Vanessa Santos dá algumas dicas para os chefs que desejam atuar na área de ceia delivery nesse final de ano. A primeira, e mais importante, é não fazer de qualquer jeito. “Comida é sagrada! Cuide também das questões higiênico-sanitárias e do transporte dos alimentos, que deve ser feito de forma segura. Ressalto ainda um cuidado especial com as embalagens”, diz. Ela destaca ainda sobre a importância de ter, pelo menos, três cardápios, com preços diferentes, com o objetivo de atender aos diversos bolsos.

Também é fundamental, segundo Vanessa, não se esquecer das dietas restritivas, pois muitas pessoas sofrem com alergias e problemas alimentares. Essa, inclusive, é uma das preocupações de Bia Araújo, que possui cardápios para atender o público vegano e vegetariano. A chef, aliás, brinca ao comparar sua profissão com a de médico, na hora de criar o cardápio delivey. “É como uma consulta. Pergunto ao cliente como ele se sente, o que gosta de comer, o que não gosta, como são os convidados e por aí vai. A partir disso, vou adequando e montando um menu exclusivo”, ressalta. 

E se é possível fugir do tradicional? Para Bia, sim. Um de seus segredos é trazer elementos da culinária nordestina, principalmente porque “a nossa cozinha é rica em afeto e pertencimento”, algo que tem tudo a ver com o espírito de natal. Vanessa Santos também destaca a importância de se inovar. “Inclusive, este deve ser um importante papel dos chefs de cozinha: apresentar de maneiras diferentes e modernas o que é tradicional. Assim, atualizamos os paladares, sem precisar eliminar o tradicional e/ou os hábitos que são os componentes da formação dos grupos sociais”, declara.  

Por último, a dica de ouro da consultora do Senac Ceará é apostar em uma boa divulgação. “Fotos bonitas, postagens impulsionadas e direcionadas, ajudam bastante nas vendas”, finaliza. Com as dicas certas e, claro, com os conceitos teóricos e práticos ensinados nos cursos de gastronomia, como o de Cozinheiro do Senac Reference”, é só colocar a mão na massa. Bom para quem faz e bom para quem aproveita essas delícias no conforto de casa.  

Serviço:
Curso de Cozinheiro
Carga horária: 500h
Período: 29/11/19 a 17/05/20 (sábado) – segunda a sexta
Horário: 8h às 12h
Local: Senac Reference – Av. Des. Moreira, 1301 – Aldeota, Fortaleza – CE
Inscrições: pelo site do Senac ou na própria unidade
Mais informações: (85) 3433-3884