Nova diretoria do Sindienergia no Ceará toma posse para o triênio 2020 – 2023

O empresário Luís Carlos Queiróz, sócio da B&Q Energia e B&Q Renováveis, conduzirá o Sindienergia pelos próximos três anos

A nova diretoria do Sindienergia – Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará tomou posse na tarde desta segunda-feira (7), no Auditório Luiz Esteves, na FIEC. O momento contou com a participação do agora ex-presidente, Benildo Aguiar, da Eficaz Energia (2016-2020); do novo presidente, Luís Carlos Queiróz, sócio da B&Q Energia e B&Q Renováveis; do novo vice-presidente, Renato Albuquerque, da Ceneged; do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante, e outros membros da diretoria anterior e da nova diretoria. Também estiveram presentes nesse primeiro momento, a Superintendente do IEL e Líder de Fortalecimento Sindical – NEXI, Dana Nunes, e a consultora do Sistema FIEC, Roseanne Nunes, que já conduziram a primeira reunião estratégica do sindicato.

Na oportunidade, o novo presidente parabenizou o grandioso trabalho do seu antecessor e ressaltou a importância da atuação do sindicato ser tocada com celeridade, utilizando as muitas ferramentas já existentes em favor do trabalho das empresas associadas e do próprio setor como um todo. “Temos muito o que fazer pelo setor e pelos nossos associados. Fazer negócio, criar ambientes favoráveis ao negócio é o nosso grande desafio, utilizando estratégias rápidas, objetivas e assertivas”, ressaltou Luís Carlos, que também destacou a importância da ampliação do setor e de atrair novos associados. Hoje, o Sindienergia conta com 58 filiados e é responsável por cerca de 10 mil empregos diretos em todo o estado, com perspectiva de crescimento, em especial com as energias renováveis.

O presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, por sua vez, parabenizou o trabalho do ex-presidente do Sindienergia, Benildo Aguiar, deu as boas-vindas e desejou sucesso a Luís Carlos e ressaltou a importância do sindicato e do setor de energia não só para a Federação das Indústrias no Estado, mas para a economia cearense como um todo. Ainda na ocasião, destacou que a qualificação e o treinamento nas empresas para acompanhar as mudanças e o dinamismo do setor será essencial. Por fim, Cavalcante reforçou a disponibilização do Sistema FIEC e de suas instituições em prol do trabalho do sindicato e de um maior desenvolvimento do setor.