Oftalmologista alerta pais sobre cuidados com saúde ocular dos pequenos

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), os conhecimentos médicos atuais permitem prevenção ou tratamento efetivo de pelo menos 60% das causas de cegueira e severo comprometimento visual infantil. 

Se engana quem pensa que os problemas oculares são motivo de preocupação apenas de pessoas mais velhas. Eles podem surgir em todas as fases da vida, inclusive na infância. Por isso, é importante que pais e responsáveis estejam sempre atentos à saúde ocular dos pequenos. De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), os conhecimentos médicos atuais permitem prevenção ou tratamento efetivo de pelo menos 60% das causas de cegueira e severo comprometimento visual infantil. 

Os cuidados com a saúde ocular começam cedo, após o nascimento, e devem acompanhar as crianças até a vida adulta. “Tudo começa na maternidade, com teste do olhinho, um exame rápido que ajuda no diagnóstico e na prevenção de doenças oculares, mas não para por aí. O acompanhamento oftalmológico é vital durante a infância e deve ser intensificado de acordo com cada caso. A importância dessa atenção à visão no começo da vida, principalmente na primeira infância, período crítico para o desenvolvimento visual, é essencial”, alerta Renata Vasconcelos, médica oftalmologista da Clínica de Olhos Massilon Vasconcelos.

Além do acompanhamento oftalmológico, outras atitudes são importantes para manter a saúde ocular dos pequenos em dia. De acordo com Renata, muitos problemas são agravados em consequência de hábitos inadequados, como coçar os olhos e ficar muito tempo em frente a telas de eletrônicos.  A médica oftalmologista listou alguns cuidados que os pais ou responsáveis devem ter quando o assunto é a saúde ocular das crianças. Confira:

Atenção a alterações nos olhos

Alguns problemas oculares podem ser percebidos a partir de sinais e sintomas típicos. Portanto, caso sejam observadas alterações, como produção de secreção, lacrimejamento constante, vermelhidão, irritação, manchas nos olhos e reclamação de visão embaçada ou redução do campo de visão, por parte da criança, um oftalmologista deve ser procurado.

Proteção contra raios UV

A radiação ultravioleta do sol pode causar efeitos nocivos aos olhos das crianças e também dos adultos. Por isso, é recomendado o uso de óculos solares para garantir a saúde dos olhos. Vale destacar a importância de conhecer a procedência dos óculos adquiridos, uma vez que muitos não oferecem a proteção necessária contra os raios UV.

Controlar exposição às telas

A luz emitida por computadores, smartphones, televisores e tablets pode causar danos aos olhos. A princípio, o contato prolongado à ela pode causar irritação, fadiga visual e ressecamento dos olhos. O recomendado é que se faça pausas constantes ao fazer uso desses equipamentos e regular a luz de acordo com a luminosidade local.

Atenção aos cosméticos

Muitas crianças desenvolvem alergias ao utilizarem cosméticos, como maquiagens, mesmo os indicados para essa faixa etária. Caso se observe que a criança tenha ficado com os olhos vermelhos ou irritados, a primeira recomendação é lavar bem o rosto e retirar todo o produto. Em seguida, é fundamental procurar o pediatra.

Cuidado com a limpeza dos ambientes

Poeira, mofo e ácaros podem ser responsáveis por causar irritações nos olhos. Por isso, é sempre importante limpar bem bichos de pelúcias, carpetes e cortinas, além de deixar o local arejado. Irritação, coceira e lacrimejamento podem indicar alergia por algum dos fatores citados.

É importante destacar que, além desses cuidados, é essencial que os pais fiquem atentos à rotina de consultas da criança. “O ideal é que os pequenos comecem a frequentar o oftalmologista a partir dos dois ou três anos de idade, pois eles já conseguem colaborar com os exames”, explica o médico oftalmologista Massilon Vasconcelos.