São Gonçalo do Amarante oferta cursinho gratuito para munícipes disputarem concurso público

Se preparar para um concurso público é um desafio para quem não tem condições de pagar por um cursinho preparatório. No Ceará e em outros estados, esse tipo de problema acaba favorecendo candidatos das capitais, mesmo em certames disputados em outras cidades.

Em São Gonçalo do Amarante, para reduzir essa disparidade e dar mais oportunidades aos moradores do município passarem no concurso para a Prefeitura Municipal, que terá provas aplicadas no dia 22 de dezembro, a Secretaria de Educação criou o  PréPara, cursinho gratuito que vem sendo ministrado todos os sábados, desde o dia 9 deste mês e segue até o dia 21 do próximo mês, véspera das provas que vão definir 427 vagas para profissionais de níveis médio, técnico e superior, com salários de até R$ 6.813,18. As inscrições seguem até o dia 5 de dezembro.

Além das aulas presenciais, ministradas em uma escola pública no centro da Sede do município, os gonçalenses têm acesso às apostilas, conteúdo programático e dicas para o dia da prova via site da Prefeitura Municipal, onde pode baixar o material didático, estudar em casas e tirar as dúvidas durante os aulões.

Entre as disciplinas que o PréPara está ofertando gratuitamente destacam-se Redação, Legislação de Trânsito, História de São Gonçalo do Amarante, Didática e Assuntos Educacionais, além de Matemática e Português.

VALORIZAÇÃO

Quem já participou dos primeiros três aulões destaca a valorização ao concurseiro que mora no município.

Para Océlio Marques, que mora no distrito do Siupé e concorre a uma vaga para agente de saúde, o cursinho “é muito importante, pois como a gente é de baixa renda não tem como pagar um curso preparatório e o prefeito está dando à gente essa chance de ter condições de responder as questões do concurso”.

Já Rebeca Fernandes Souza, que reside na Sede de São Gonçalo do Amarante e disputa uma vaga de agente de endemias, o PréPara é “uma boa oportunidade porque nós jovens estamos precisando começar a trabalhar e ainda é difícil se inserir no mercado, dentro da nossa cidade, sem precisar ir para outros municípios”. 
Por sua vez, Jossicléia Moraes, moradora da localidade de Parada, outra postulante ao cargo de agente de saúde, lembrou que em concursos anteriores houve poucas condições para que gonçalenses ocupassem as vagas abertas.  “Para quem já terminou os estudos há muito tempo como eu, isso aqui está sendo uma oportunidade maravilhosa”, elogia.

“A gente tem também a oportunidade de baixar as aulas na internet, estudar e ter as aulas presenciais que a Secretaria de Educação está proporcionando à nossa população, tendo até transporte”, complementa a concurseira.