Técnicas para cirurgia de retirada de óculos avançam e corrigem todo grau

A cirurgia refrativa a laser evoluiu muito ao longo das últimas duas décadas, permitindo aos médicos oftalmologistas, com os aparelhos disponíveis atualmente (chamados de excimer laser), corrigir todo tipo de grau (miopia, hipermetropia e astigmatismo) de forma rápida, indolor e muito segura.

Apesar da evolução, ainda são muitas as dúvidas que a população tem, principalmente, as que dizem respeito ao perfil de paciente que pode ter acesso ao procedimento. O médico oftalmologista Giuliano Veras (CRM 10034 / RQE 5151) ressalta a importância da consulta oftalmológica como primeira etapa de todo o processo. “Por intermédio da consulta podemos fazer a análise e a coleta de informações sobre o histórico ocular do paciente”, afirma.

Em linhas gerais, podem passar pelo procedimento cirúrgico a laser pessoas com idade superior a 18 anos, com pelo menos um ano de estabilidade refracional, e que não tragam histórico de doenças oculares ou doenças sistêmicas que tenham comprometimento ocular. As pessoas também não podem estar gestantes ou lactantes.

Veras afirma ainda que esse tipo de cirurgia é extremamente eficaz. Além de indolor, tem um pós-operatório dos mais confortáveis. “O paciente só precisa lidar com uma leve e passageira sensação de areia nos olhos, logo após a cirurgia. A recuperação tende a ser tão tranquila que, a depender da técnica empregada, o paciente pode retornar às atividades cotidianas em apenas 24 horas”, afirma.

A exceção está na prática de atividades físicas. O indicado é que os esportes em que haja interação com outras pessoas e objetos sejam evitados por pelo menos duas semanas. Já as atividades sem contato físico e sem exposição ao cloro podem ser retomadas após uma semana.

A maioria das pessoas percebem uma melhora na visão logo após a cirurgia. Para sentir uma diferença ainda mais expressiva na qualidade da visão, no entanto, o tempo médio fica entre duas e três semanas. Dependendo da técnica utilizada, o uso de óculos com proteção solar ajuda a evitar alterações no padrão de cicatrização.

Técnicas empregadas na cirurgia

Atualmente são utilizadas duas técnicas (prk e lasik), esta segunda pode ser realizada com uso de microcerátomo mecânico ou com laser de femtosegundo (tecnologia mais moderna). É importante salientar que a escolha da técnica envolve uma série de critérios, como profissão, hábitos de vida do paciente e situações particulares das características oculares.