2º ANIMA CEARÁ – Festival de Cinema de Animação, Game e Web começa nesta quinta-feira (05)

A programação conta com Mostra Competitiva de Curta-Metragem, Mostra Infantil e Acessível, além de atividades formativas. É tudo virtual e gratuito.

O 2º Anima Ceará – Festival Nordestino de Cinema de Animação, Game e Web começa nesta quinta-feira, dia 5, e segue até domingo, dia 8, com webinar, bate-papos workshop, homenagem, exibições e uma série de debates pelo canal do YouTube oficial do evento, do Cineteatro São Luiz e do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Com acesso gratuito, a programação começa às 9h com uma homenagem ao cineasta de animação, Marcos Magalhães, autor dos curtas “Meow!” (1981), que recebeu o Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes, e “Animando” (1987), que foi filmado no National Film Board of Canada. Ambos os filmes, compõem a Mostra Infantil e Acessível do festival, que estarão disponíveis a partir das 10h, nas versões com e sem audiodescrição, até o encerramento do evento no dia 8.

As exibições da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem ocorrerão das 9h às 19h, desta quinta-feira (05) até sábado (07), com filmes diferentes a cada dia, totalizando 22 curtas. Nos três dias, após as exibições, das 20h às 21h, realizadores dos filmes e críticos de cinema participam dos debates sobre o os curtas-metragens exibidos na sessão do dia, mediados por Vinícius Bozzo (CE).

Nesta quinta serão exibidos os curtas “Poética de Barro”, de Giuliana Danza (Belo Horizonte/MG); “O Mundo de Clara”, de Ayodê França (Recife/PE); “Lé com Cré”, de Cassandra Reis (São Paulo/SP); “Andorinha”, de Clara Braem (Rio de Janeiro/RJ); “Vento Viajante”, de Analúcia Godoi (Vitória/ES) e alunos do Projeto Animação Ambiental/IMA (Escolas municipais de Icapuí/ CE); “Claudete e o Bolo”, de Fádhia Salomão (São Paulo/SP); “Trip & Treasure”, de Alunos do Estúdio Escola de Animação (Rio de Janeiro/RJ); “Gato the Cat – O Gato sem Botas”, de Paula de Abreu (Belo Horizonte/MG); e “O Brasil de Tuhu – Nesta Rua”, de Felipe Grosso e Odirlei Seixas (Rio de Janeiro/RJ).

Além das exibições haverá atividades formativas, das 15h às 16h30, de quinta a domingo. Quem abre a programação é Aline Belli, produtora executiva das séries “Boris e Rufus” (Belli Studio) que está em exibição no canal Disney XD Latin American e TV Cultura, e Íris Sodré, sócia-fundadora da Gavulino Filmes, com o webinar “Panorama e desafios da produção audiovisual de animação fora do eixo Rio-São Paulo, mais especificamente a produção nas regiões CONNE (Centro Oeste, Norte e Nordeste)”.

O 2º Anima Ceará

Voltado exclusivamente para o mercado da animação, game e web, o Anima Ceará tem o propósito de levar ao público e profissionais do ramo uma significativa mostra da produção desses setores no Brasil, visando a inter-relação entre os produtores e realizadores do país e a promoção de novos talentos na área.

O festival é uma realização da Aguaboa Cultural e da Irê Brasil. Tem o patrocínio exclusivo da Oi, através do Mecenato Estadual do Ceará, apoio cultural do Oi Futuro e o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura.

SERVIÇO

2º Anima Ceará – Festival Nordestino de Cinema de Animação, Game e Web – De 5 a 8 de novembro de 2020 no canal do YouTube do Anima Ceará, do Cineteatro São Luiz e do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Site: www.animafestival.com.br. Redes sociais: @festivalanimaceara. Contatos: (85) 3055-3465. producaoanimace@gmail.com.

Canal do Anima Ceará:

https://www.youtube.com/channel/UCm6SG7M44mQUvQk6IeI1tlw

Canal do Cineteatro São Luiz:

https://www.youtube.com/channel/UCkhQMY-zUkOCIh9ttK-eN9A

Canal do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura:

https://www.youtube.com/channel/UCLmzqznbHNVYut6jLDQdG8g

SOBRE O OI FUTURO 

O Oi Futuro é o instituto de inovação e criatividade da empresa de telefonia Oi e atua como um laboratório para cocriação de projetos transformadores nas áreas de Educação, Cultura e Inovação Social. Por meio de iniciativas e parcerias em todo o Brasil, o instituto estimula o potencial dos indivíduos e das redes para a construção de um presente com mais inclusão e diversidade.

Na área de Educação, o Oi Futuro investe em novas formas de aprender e ensinar com o NAVE (Núcleo Avançado em Educação), programa que já formou mais de 2,5 mil jovens desde 2006. Criado pelo instituto em parceria com as Secretarias de Estado de Educação do Rio de Janeiro e de Pernambuco, o programa é desenvolvido em duas escolas públicas, uma no Rio e uma em Recife, na modalidade de Ensino Médio Integrado ao Profissional, com foco nas economias criativa e digital. As escolas funcionam como laboratórios de criação e experimentação de metodologias pedagógicas inovadoras, disseminadas por meio de cursos de formação oferecidos gratuitamente a educadores da rede pública, em áreas como Robótica e Midiaeducação. A iniciativa também produz conteúdos para educadores, entre eles a publicação digital “E-NAVE – Guia de Práticas Pedagógicas Inovadoras”, que teve sua segunda edição lançada em 2019.

No segmento da Cultura, o instituto mantém o Centro Cultural Oi Futuro, no Rio de Janeiro, com uma programação que valoriza a produção de vanguarda e a convergência entre arte contemporânea e tecnologia. A unidade abriga o MUSEHUM, antigo Museu das Telecomunicações, pioneiro no uso da interatividade no Brasil e dono de um acervo de mais de 130 mil itens que contam a história do setor no país.

Ainda na área de Cultura, o Instituto Oi Futuro, em 2019, apresentou a pesquisa inédita “Museus: narrativas para o Futuro”, que faz um raio-x da percepção dos brasileiros sobre museus. O estudo, realizado em parceria com a Consumoteca, aponta que metade dos entrevistados vai a museus a cada dois anos ou menos, considera os espaços sem novidades e elitizados. A pesquisa levantou ainda as dinâmicas comportamentais do público pelo Brasil com o intuito de mapear novos interesses nos ambientes culturais urbanos. Cerca de 600 pessoas foram ouvidas, de Norte a Sul, frequentadores e não frequentadores de museus, das classes A, B e C, além de especialistas em Museologia, Patrimônio, Educação e História.

Há 16 anos, o Oi Futuro gerencia o Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, responsável por selecionar projetos em todas as regiões do país por meio de edital público. Desde 2003, foram mais de 2.500 projetos culturais apoiados pelo Oi Futuro, que beneficiaram milhões de espectadores. O instituto também criou e mantém o LabSonica, laboratório de experimentação sonora e musical, e o Oi Kabum! Lab, que promove a formação de jovens de periferia no campo da arte e tecnologia. Ambos localizados na mesma unidade do Rio de Janeiro, no Lab Oi Futuro.

Nascido numa confluência entre as áreas de Cultura e Inovação Social, o Lab Oi Futuro é um espaço de criação, experimentação e colaboração, idealizado para impulsionar criadores de diversas áreas e startups de impacto social de todo o Brasil, selecionados por editais públicos. Com mais de 500m², o laboratório abriga iniciativas como o LabSonica e oferece estrutura física e suporte técnico necessários para que seus participantes viabilizem seus projetos em um ambiente que estimula a produção colaborativa e a inovação.

Ainda na área de Inovação Social, o Oi Futuro criou o Labora, laboratório dedicado à conexão e ao fortalecimento de empreendedores, negócios e organizações comprometidos com o impacto social. Lançado em 2017, o Labora é um ambiente de aprendizagem, criação e articulação e oferece ciclos de aceleração para startups e organizações sociais selecionados por editais públicos, além de uma agenda contínua de workshops, cursos, seminários e palestras para o público em geral. Já foram 50 negócios e organizações acelerados, com cerca de 340 empreendedores impactados diretamente. O espaço também faz parte da estrutura do Lab Oi Futuro, no Rio de Janeiro.

ASSESSORIA DE IMPRENSA do ANIMA CEARÁ:

DÉGAGÉ

Sônia Lage e Eugênia Nogueira

degage@degage.com.br / www.degage.com.br

Atendimento: Sônia Lage e Luana Rodrigues

Tel: (85) 3252-5401 / 99989-5876 / 98902-6992

Instagram e Facebook: @degagecomunicacao