Coletivo Paralelo apresenta espetáculo interativo virtual “Buraco de Minhoca”


As apresentações ocorrem em tempo real com cenas 

que envolvem a interação do público

Pensando em driblar o distanciamento social necessário durante o período de pandemia, o Coletivo Paralelo apresenta seu primeiro espetáculo online e ao vivo. Com enredo inspirado nos tempos de quarentena, a peça “Buraco de Minhoca” conta a história de dois amigos que vivem no mesmo condomínio, mas há meses não se encontram, e a partir disso buscam caminhos mais criativos para não cederem à loucura do isolamento, se exercitando, conversando, brincando e ressignificando o desespero da solidão e da incerteza.  O evento ocorre pelo instagram @salaoparalelo, nos dias 20 e 21 de novembro, sempre às 21h. 

“Já vínhamos produzindo um espetáculo de palhaçaria antes mesmo da pandemia, quando fomos surpreendidos pela interrupção de nossas atividades devido à quarentena. Mesmo com as adversidades, nosso desejo de estrear um trabalho novo ainda este ano se manteve de pé, então reescrevemos os planos e decidimos iniciar um novo processo do zero, experimentando o Instagram como meio de apresentação”, explica Neto Holanda, ator e diretor do espetáculo. 

O título da obra “Buraco de Minhoca” é uma alusão ao momento em que estamos vivendo atualmente, onde, apesar da distância, permanecemos conectados. “Um ponto-chave para estruturar o trabalho foi a referência da teoria do buraco de minhoca, que traz a premissa de transposição espaço-temporal como um atalho de conexão entre dois pontos distantes um do outro. Tomamos essa referência como simbologia trazida pela contribuição que a internet faz em nos conectar para além das distâncias”, explica Neto. 

Por se tratar de um espetáculo online, em que o público e os atores não se encontram no mesmo ambiente, os artistas buscaram outros meios de aproximar a plateia. “A palhaçaria é a arte da relação. Então permanecemos fiéis a esse princípio, permitindo a participação pelos comentários em momentos específicos do espetáculo. Essa movimentação vai permitir ainda momentos de improviso e interação real entre o público e os palhaços, colaborando inclusive para o desenvolvimento da história”, pontua o outro integrante do elenco, também diretor, Carlos Coreano. 

Para ter acesso à transmissão, que é gratuita, basta seguir o instagram @salaoparalelo, mas quem desejar contribuir com o projeto pode adquirir um ingresso pelo site sympla.com.br e escolher o valor que melhor se encaixa na sua condição financeira no momento. As opções são de R$10 e R$20. 

Sobre o  Coletivo Paralelo

Criado em 2014, o Coletivo Paralelo se destaca pela produção autoral e pela afetividade em cada um dos projetos e ações realizadas, atuando a partir da pesquisa, da formação e da realização de espetáculos, cursos e oficinas com foco na linguagem do palhaço, no treinamento do ator/atriz, no teatro físico e na música. Em 2016, o grupo fundou a Academia do Riso, primeira escola extensiva de palhaçaria do Norte-Nordeste, em parceria com o Theatro José de Alencar (Fortaleza/CE). Tem sede em Maracanaú/CE, no Apê Cultural, espaço multiartístico que compartilha com o Cangaias Coletivo Teatral, desde 2019. Entre os membros estão Neto Holanda, João Lucas Vieira, Venicius Gomes e Carlos Coreano, todos atores-palhaços que atuam também na música, na locução e na arte-educação.


SERVIÇO

Espetáculo Buraco de Minhoca
Datas: 20 e 21 de novembro de 2020.
Horário: 21h
Instagram da transmissão: @salaoparalelo, administrado pelo @coletivoparalelo.
Ingressos: R$10 ou R$20  pelo site www.sympla.com.br/temporada-de-estreia-espetaculo-virtual-buraco-de-minhoca__1014332 
Informações: (85) 99921-7105 ou coletivoparalelo@hotmail.com