Conheça a história da Quinta do Caranguejo, tradição abraçada pela Bohemia

Há mais de 30 anos quinta-feira é sinônimo de caranguejada para os cearenses. Conheça um pouco dessa tradição que a Bohemia passa a fazer parte.

O ano era 1987 e o Chico do Caranguejo, restaurante hoje conhecido no Ceará, com 6 lojas abertas em Fortaleza e região metropolitana, era apenas uma pequena barraca. A vinda de amigos turistas de um casal de clientes em uma quinta-feira motivou a caranguejada no meio da semana, de forma excepcional. De lá pra cá foi construída uma tradição que agora a Bohemia, primeira cervejaria do Brasil, passa a fazer parte.

A Quinta do Caranguejo foi se construindo pouco a pouco. Lá pela terceira quinta-feira consecutiva de sucesso na procura o dono da Chico do Caranguejo, Francisco Querino Lourenço, decidiu colocar violão como atração e chamar mais amigos. “Nosso forte era vender caranguejo sábado e domingo, na praia, com sol. Tinha período que chovia e ninguém vendia nada. Quando colocamos esse evento na quinta-feira alguns barzinhos foram fazendo, porque o que é bom é para ser copiado. Começou pela praia e hoje Fortaleza toda sai para comer caranguejo como se fosse na Praia do Futuro”, conta.

A tradição se espalhou. Quinta-feira é dia de caranguejada, amigos reunidos, forró e cerveja bem gelada. “O caranguejo puxa uma cerveja, você não vê ninguém na praia comendo caranguejo sem ser com uma cerveja de lado. Toda quinta-feira não pode faltar um excelente caranguejo, um bom atendimento e uma cerveja véu de noiva [com penugem branca devido à baixa temperatura], de preferência Bohemia”, considera. Para ele, a Bohemia vem somar à essa cultura cearense, se tornando a pedida ideal da Quinta do Caranguejo.

Toda quinta, são 20 mil caranguejos em todos os bares de Fortaleza. Só no Ordones, são 5 mil, segundo o sócio proprietário Carneiro do Ordones Jovita e Ordones Sanduíche, Ordomar Furtado. “Geralmente quando as pessoas vem pra Fortaleza querem as comidas regionais. E o caranguejo aqui do Ceará é diferente de outros lugares. Se tornou uma culinária ímpar”, diz.

Há 166 anos no Brasil, a Bohemia abraça a tradição com a campanha Boteco Bohemia: Quinta do Caranguejo. A cada compra da cerveja nos bares parceiros, o cliente ganha pontos que podem ser trocados por itens essenciais no ritual da caranguejada: tábua, martelo, molheira, bowl, taça e abridor de garrafa. Toda a linha é exclusiva e assinada com poesias do poeta cearense Bráulio Bessa. Todas as informações estão disponíveis no hotsite da campanha, https://quintadocaranguejo.bohemiapuromalte.com.br/.

Para além dos itens promocionais, a Bohemia está contando a história da caranguejada no Ceará por meio de vídeos no Youtube. As histórias são contadas pelo olhar do embaixador da campanha, Bráulio Bessa. O primeiro episódio já foi divulgado e fala sobre o dono do bar. Confira os vídeos no https://www.youtube.com/watch?v=jXNQnpTNgsQ&feature=youtu.be.

Caranguejada em casa

Diante da pandemia e da impossibilidade de frequentar bares, muitos deixaram de aproveitar a Quinta do Caranguejo. A campanha da Bohemia visa que a tradição possa ser vivida sempre, mesmo que de dentro de casa. Aprenda a fazer a caranguejada cearense.

Ingredientes

1 cebola

1 tomate

2 colheres de azeite de oliva

1 coentro

1 garrafa de 500 ml de leite de coco

8 caranguejos

1 pitada a gosto de sal

Temperos de sua preferência

Modo de preparo

Em uma panela grande coloque o azeite e frite a cebola. Coloque o tomate, o tempero e deixe refogar. Acrescente o leite de coco e a metade do coentro. Quando o tomate estiver quase um creme coloque os caranguejos limpos na panela. Importante escová-los bem para que não fiquem com lama. Cubra com água, acrescente o restante do coentro e deixe cozinhar entre 15 e 20 minutos. Prove o caldo, ajuste o tempero. Sirva quente e com uma Bohemia bem gelada.