Conheça as três equipes vencedoras do primeiro Hackaton do Ceará Global

Anúncio aconteceu durante o painel “O Ceará em 360º”, nesta terça-feira (25)

Depois de 48 horas de maratona online, o Let’s Hack, primeiro hackaton do Ceará Global, premiou, nesta terça-feira (25), as três ideias mais inovadoras de soluções para internacionalização da economia cearense. O anúncio aconteceu durante o painel “O Ceará em 360º”, mediado pela jornalista Neila Fontenele, com a participação da Presidente da Câmara Setorial de Comércio Exterior da ADECE e coordenadora do Núcleo de Práticas em Comércio Exterior (Nupex) da Unifor, Mônica Luz; do Vice-presidente da Câmara Brasil Portugal Ceará (CBPCE), Rômulo Alexandre Soares; e da Fundadora da Muvon, Mariana Zonari.

A primeira edição do Let’s Hack reuniu mais de 500 inscritos de 14 estados do Brasil. Ao todo, 13 times participaram da maratona online de criação. Entre a noite de sexta-feira (21) e a tarde de domingo (23), eles desenvolveram do zero, com o auxílio de 41 mentores, propostas de soluções para melhoria dos âmbitos da internacionalização da economia cearense. 

Foram premiadas soluções criadas para apoiar, desenvolver, educar e promover a economia do Ceará em todas as vertentes: comércio exterior, investimento estrangeiro, cooperação internacional e desenvolvimento sustentável.

A Fundadora da Muvon, Mariana Zonari, destacou o sucesso da primeira edição da maratona. “Foram três dias intensos, de trabalho ininterrupto. E o melhor de tudo foi ver tanta gente de outros estados propondo ações voltadas ao desenvolvimento sustentável do comércio internacional e do investimento estrangeiro no Ceará”, pontuou. 

As três equipes ganhadoras foram premiadas com R$ 10 mil reais, divididos da seguinte forma: R$ 5 mil para o 1º colocado, R$ 3 mil para o 2º colocado e R$ 2 mil para o 3º colocado. Além da premiação em dinheiro, a equipe campeã ganhou 10 horas de sala de reunião pela Elephant Coworking; registro de marca pela Wettor Marcas e Patentes; mentoria pela Casa Azul Ventures; e 150 pontos do pacote de pontos para Startups Only State pelo escritório APSV Advogados. Os três primeiros colocados irão participar, ainda, do programa de pré-incubação da aceleradora de inovação aberta StartupGrid. 

Conheça as soluções vencedoras:

  • 1º lugar – Equipe Oxente

Composição: 

Marina Lima Sanção / Fortaleza (CE)

Maria Rita Santos / Vitória da Conquista (BA)

Pedro Alan Santos Dias / Viçosa do Ceará (CE)

Francisco Bruno Rodrigues Martins / Canindé (CE)

Roberta Rocha Lima Pinheiro / Fortaleza (CE)

Dikson da Silva Rodrigues / Maracanaú (CE) 

Mariana D. Sá Tomaz Nogueira / Fortaleza (CE)

Carla Valeria Reis Frota / Fortaleza (CE)

Solução

Foi desenvolvida uma plataforma web e mobile com perfis de MPEs do Ceará, de Tradings que atuam na região Nordeste (empresas que fazem a venda dos produtos no exterior) e

prestadores de serviços do setor. Através de um B2B, será possível conectar esses atores de maneira simplificada. Por meio de filtros específicos, o aplicativo proverá “matches” (estilo “tinder”…) entre os participantes, facilitando e fomentando as exportações de produtos cearenses. 

  • 2º lugar – VTS (Vitta Trade Sustentare)

Composição:

Maira Gazzi Manfro / Caxias do Sul (RS)

Luan Soares da Costa / Gonzaga (MG) 

José Luciano de Morais Neto / Fortaleza (CE)

Juliana Mendonça / Fortaleza (CE)

Juliana Ferreira Vivacqua / São Paulo (SP)

Rafael Rodrigues Rocha de Melo / Fortaleza (CE)

Paulo Roberto Mourão Dourado Filho / Fortaleza (CE)

Solução: 

Promover a conexão entre as pequenas empresas e produtores de castanha de caju do estado do Ceará com as grandes importadoras estrangeiras. O objetivo é oferecer serviços personalizados para otimizar recursos, garantir a confiabilidade e comodidade nas transações comerciais. A solução é capaz de contribuir também para o desenvolvimento do país em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), especificamente, destacando alinhamento com o ODS 8 e 9. 

  • 3º lugar – Warriors-team

Composição: 

Beatriz Amaral de Queiroz / Fortaleza (CE) 

Otávio Silva Amarante / Belo Horizonte (MG) 

Alejandro Bessa Ortiz / Contagem (MG)

Cássio Antônio Ferreira / Belo Horizonte (MG) 

Lannara Natyelle Santos Silva / São Luís (MA)

Paulo Roberto / Contagem (MG)

Solução: 

O porto e os donos de containers utilizarão uma integração hardware-software através de uma API que fornecerá informações sobre o plug-in e plug-out em tempo real. Proporcionando, assim, um maior controle do uso de energia e uma visualização de seus principais gastos de forma prática.