Dragão do Mar apresenta projeto que combina realidade aumentada virtual e modelagem tridimensional, nesta terça-feira (29)

Compondo a programação de trabalhos selecionados na convocatória Arte em Rede, site interativo dos artistas Kauan Pirani e Paula Trojany provoca reflexões sobre a morte. Núcleo Educativo do Museu de Arte Contemporânea convida público a construir seus próprios óculos 3D para melhor visualização do projeto.  

Dando sequência às apresentações da convocatória Arte em Rede, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresentará, nesta terça-feira (29), a partir das 18h, o projeto “Tumba”, site com imagens em 360º e interativas que convidam o público a fazer um passeio virtual que reflete sentimentos e conceitos relacionados à morte. O ambiente on-line é acompanhado de trilha produzida em parceria com a artista Ellicia Maria e o artista visual Raoni, integrantes do coletivo Terra Prometida. O conteúdo será disponibilizado no site do Dragão do Mar, www.dragaodomar.org.br, com acesso gratuito e livre. 

Desenvolvido a partir de modelagem tridimensional  no software livre Blender, o trabalho utiliza tecnologias de realidade aumentada, virtual e modelagem tridimensional para conduzir os espectadores a um passeio conceitual que explora a conexão entre vida e morte. Inspirados pela percepção recorrente do medo coletivo sobre a morte, particularmente aguçado no contexto da pandemia, o grupo desenvolveu no projeto o estudo das diferenças e similaridades entre as relações que as sociedades ancestrais estabeleciam com o processo da morte e como a sociedade contemporânea se relaciona como o fenômeno. Você tem medo de morrer? Acredita em vida após a morte? Enviaria alguma imagem para as vidas no futuro? São alguns dos questionamentos que aparecem no projeto.


De acordo com Vinicius Scheffer, arte educador do Museu de Arte Contemporânea, Tumba é um trabalho potente que dialoga com questões atuais e nos provoca a pensar nas relações do medo de estar ou não pertencer a uma estética normalizadora. “O trabalho nos leva a repensar sobre as novas modalidades de exposição e possibilidades de fruição com trabalhos de arte e tecnologias contemporâneas, sobre como fomentar um diálogo sobre os processos de acervar/expor esses trabalhos. Nos provoca a pensar sobre a necessidade de promover um maior incentivo à produção de cultura digital e artistas da arte digital, bem como sobre o papel da mediação cultural e as possibilidades de construção narrativas com o público”, afirma o tradutor de Libras. Pensando nisso, o Núcleo Educativo do Museu de Arte Contemporânea propõe o exercício de experimentar esse trabalho a partir de óculos de Realidade Virtual (RV), que pode ser feito em casa. O passo a passo também está disponível no site do Dragão.

Sobre o Arte em Rede

     A Convocatória “Arte em Rede” se insere dentro de um conjunto de iniciativas que o Governo do Estado do Ceará, a Secretaria da Cultura do Estado, junto à sua Rede de Equipamentos, e o Instituto Dragão do Mar vêm realizando com o objetivo de promover e movimentar a criação, difusão e economia artística e cultural do Estado, no contexto de medidas de distanciamento social necessárias neste período de pandemia do Coronavírus, incentivando a sustentabilidade do fazer artístico através de iniciativas que contemplem os artistas, grupos, coletivos, companhias e demais profissionais e empreendimentos culturais cearenses.

     O Arte em Rede também integra o Programa Cultura em Rede, previsto no Planejamento Estratégico da Secult, com o intuito de articular, integrar e potencializar os equipamentos culturais do Estado, para estimular o compartilhamento e a colaboração entre os equipamentos vinculados à Secretaria da Cultura, a fim de que possam atuar de forma sistêmica no desenvolvimento e consolidação da política cultural do Ceará.

Serviço: Arte em Rede apresenta Tumba, de Kauan Pirani e Paula Trojany
Data: 29 de setembro de 2020

Horário: 18h

Local: site Dragão do Mar (www.dragaodomar.org.br)

Acesso gratuito 

Duração: contínua (looping)

Classificação etária: livre