Grande número e abrangência das inscrições nas convocatórias da Plataforma Arte Urgente refletem a potência do mercado da arte e cultura no Ceará

Resultado de ação da Lei Aldir Blanc e organizada pelo Instituto BR e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, a Plataforma Arte Urgente abrange os mais diversos segmentos das artes e da cultura com atividades formativas e publicações.

Que o Ceará é um celeiro de artistas dos mais diversos segmentos, isso não é novidade para ninguém, mas quando quatro chamadas públicas nos campos da arte e da cultura superam as expectativas em número de inscritos, variedade de linguagens e abrangência geográfica, isso reforça a certeza de que o estado é uma potência neste mercado, com a diversidade de artistas, profissionais da área técnica e pesquisadores atuantes, sejam eles acadêmicos ou não.

Organizada pelo Instituto BR e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, com recursos viabilizados por meio da Lei Aldir Blanc, a Plataforma Arte Urgente conta com quatro linhas de ação com diversas atividades: Ateliês de Criação, com montagem artística e cursos de formação técnica; Janelas Formativas, com cursos livres abertos ao público geral; Agência de Futuros, com formação e assessoria para artistas e empreendedores da Cultura; e Coleção de Saberes, voltado para publicação de pesquisas. 

Só para as Janelas Formativas foram quase 500 propostas recebidas de técnicos, produtores e demais agentes do campo artístico-cultural de cerca de 40 cidades do Ceará para ministrar cursos livres. Dessas, 100 vão ser selecionadas para ministrar os cursos por eles propostos, de forma online ou presencial, desde que condicionada a apresentação de uma instituição parceira assegurando todas as medidas sanitárias necessárias. O que chama a atenção, além da quantidade de propostas, é a variedade de áreas de cursos sugeridos, que incluem, entre outras, arte circense, artes visuais, banda fanfarra, cinema e audiovisual, criação literária, moda, tradição popular, educação patrimonial, dança, games, fotografia, teatro, música erudita e popular. O segmento com maior número de propostas foi o teatral (incluindo aqui o tradicional, o teatro de rua e o de bonecos), com quase 15% do total recebido, seguido pelo das artes visuais, com 14%. A música soma quase 12,5% das propostas inscritas.

O eixo Agência de Futuros, que selecionará 15 projetos de grupos, coletivos, instituições ou empreendedores culturais, recebeu 75 inscrições de artes cênicas (teatro, circo, dança), performance e também de música, segmento que representa 57,3% do total de inscritos. Os selecionados receberão consultoria e assessoria nas áreas jurídica, contábil, administrativa, de comunicação, marketing, plano de negócios, recursos humanos e prestação de contas, visando o fortalecimento e a sustentabilidade de iniciativas de artistas, coletivos, produtores e gestores culturais, para a potencialização de seus negócios e ações no campo da cultura. Destaque dentre os inscritos é a experiência. Do total, 44% atuam na área há pelo menos 10 anos.

Surpresa também no número de trabalhos inscritos para compor a Coleção de Saberes. A Plataforma Arte Urgente recebeu 124 inscrições de pesquisas no campo artístico-cultural cearense, dos quais somente 10 não acadêmicas. Desse total, 20 serão selecionadas e publicadas no formato de e-book e haverá ainda uma versão em braile para acesso público. Além disso, cada pesquisador selecionado será contemplado com R$ 4.000,00.

Completa os quatro eixos o Ateliê de Criação, primeiro a concluir o processo seletivo de professores da área técnica para os 30 cursos rápidos que serão ofertados. Foram 71 inscrições. Os selecionados vão ministrar cursos com até 40 horas/aulas nas linguagens audiovisual, circo, cultura popular, dança contemporânea, música e teatro.

O coordenador geral do Arte Urgente, Paulo Feitosa, avalia de forma bastante positiva o número de inscritos nos editais, não só pela quantidade, mas pela representatividade de cidades e regiões do estado. Para ele, isso reforça o importante papel que o programa vem desempenhando em suas ações nesse processo de retomada econômica do campo cultural do Ceará. “É importante reforçar a necessidade de um apoio, um incentivo na formação técnica dos trabalhadores da cultura, para que eles estejam cada vez mais qualificados para esse processo de retomada de suas ações e proposições criativas. O Arte Urgente vem através de suas ações promover uma formação de qualidade e com segurança nesse momento que a gente vem enfrentando de pandemia”, conclui.

O Arte Urgente é resultado de ação da Lei Aldir Blanc no Ceará. Conta com a realização do Instituto BR, da Quitanda Soluções Criativas e dos Laboratórios Culturais, em colaboração com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE); produção executiva da Cinco Elementos Produções e Marco Zero; e apoio institucional do Porto Dragão por meio do Instituto Dragão do Mar. Apoio: Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal.