Saiba a importância de um Mínimo Produto Viável para a consolidação de uma startup

O Mínimo Produto Viável (MVP) consiste em testes utilizados para validar uma ideia antes de concretizá-la em produto final. Ele tem o intuito principal de verificar se a solução proposta atende a todas as necessidades do cliente. Segundo Wesley Lucena, agente de desenvolvimento do Programa Corredores Digitais responsável pela jornada de criação de negócios, a técnica é bastante adotada por startups que ainda estão em fase inicial, para corrigir falhas e captar o máximo de feedbacks.

“É por meio dessa prática que as startups podem, em um curto período de tempo, errar, corrigir, colher feedback e entregar um produto ou serviço com a menor taxa de falha possível. É também com o MVP que uma startup pode chegar à conclusão que aquele produto não é viável e iniciar a idealização de outro serviço. Esse conceito é bastante aplicado às startups participantes do Corredores Digitais que estão em fase inicial”, afirma Wesley Lucena.

O Programa Corredores Digitais, iniciativa do Governo do Estado do Ceará por meio da Secitece para desenvolvimento de negócios, encontra-se atualmente na segunda fase das jornadas Criação de Negócios e Tração de Negócios. As startups em estágio operacional participam do curso de Validação de Mercado, que visa o desenvolvimento de um MVP, além da implementação de um plano de marketing e vendas. Confira as etapas básicas para a execução do Mínimo Produto Viável:

1 – Entender as dores do seu cliente: nesta fase inicial, podem ser usados formulários, base de dados ou entrevistas para identificar quais as necessidades do seu cliente;

2 – Definir a sua equipe: para a concretização do MVP, é necessário uma equipe que lhe ajude durante todo o processo de definição do produto;

3 – Trace os objetivos: o seu objetivo pode ser criar um aplicativo, e-commerce, melhorar o atendimento. Independentemente de qual seja, ele precisa ser bem definido, e com planejamento de todas as tarefas que devem ser feitas;

4 – Comece/Start: agora que você já sabe a dor real do seu cliente, é hora de pensar em como resolvê-la de forma rápida. Pense, o que você faria para solucioná-la em um dia? Lembre-se que as soluções do MVP são extremamente simples.

5 – Teste e corrija: após finalizado o MVP, é a hora de colocar em prática o que foi feito. É também nessa etapa que você deve identificar as falhas e corrigi-las.