Mais de 400 bares e restaurantes e 24 entidades ligadas ao setor firmam compromissos para uma retomada segura e sustentável

Estabelecimentos, empresas e entidades setoriais comprometem-se a colocar em prática protocolos de higiene, promoção do consumo responsável de bebidas alcoólicas, incentivo à diversidade e inclusão, e combate ao assédio dentro de seus ambientes

Instituições ligadas ao setor de bares e restaurantes realizaram a sua primeira reunião aberta na tarde desta quinta-feira (10) para manifestar publicamente a adesão à iniciativa Manifesto #BarResponsável, que engaja seus participantes em compromissos de colocar em prática protocolos de higiene e distanciamento social, de promover a responsabilidade e a moderação no consumo de bebidas alcoólicas, incentivar a diversidade e a inclusão e combater o assédio dentro de seus ambientes. Até o momento, formam essa coalizão mais de 400 bares e restaurantes, dos quais 86 localizam-se em Fortaleza (CE), bem como 24 entidades e empresas. 

A abertura do encontro virtual foi liderada pelos idealizadores da iniciativa: a Diageo, líder mundial em bebidas alcoólicas premium, e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). “Já participam do Manifesto Bar Responsável os mais de 400 estabelecimentos contemplados pela nossa iniciativa de doação de R$ 15 milhões em equipamentos para a reabertura, por meio do Movimento Pró-Bar. Cada nova adesão será muito bem-vinda. Estamos juntos, norteados por propósitos e práticas para alavancar ainda mais nosso papel social como ambientes onde as pessoas podem vivenciar bem estar, moderação e inclusão”, afirmou Daniela de Fiori, diretora de Relações Corporativas da Diageo.

Paulo Solmucci, presidente nacional da Abrasel, contou que 53% dos estabelecimentos desse setor tiveram prejuízo. “O vírus continua nos ameaçando, precisamos de cuidado na reabertura. Bares e restaurantes podem ser instrumentos de políticas públicas, com estes compromissos do manifesto, temos oportunidade de sermos protagonistas na construção da cidadania no país”. 

O secretário de Turismo do estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, lembrou da importância das medidas de segurança para o funcionamento, mesmo que limitado, como parte da estratégia para garantir um retorno sustentável. “A questão crucial é que nós precisamos crescer com equidade e oportunidade, fazer os movimentos passo a passo, com responsabilidade. Temos de estar seguros de que estamos do lado certo e nos juntar para uma mudança que é possível no Brasil”.

Em seguida, foi realizado o painel que discutiu o panorama do segmento de bares e restaurantes com a pandemia e desafios para a retomada. Jaime Recena, diretor de relações institucionais da Abrasel, contou sobre o impacto da covid-19 no setor. “Estimamos que de 20% a 25% desse mercado sucumbiu. Precisamos mobilizar clientes e sociedade para que tenham atitude responsável durante a pandemia”, pontuou. Andressa Cabral, sócia e chef do Meza Bar do Rio de Janeiro, afirmou que protocolos de higiene são mais importantes do que nunca. “Medidas comportamentais levam os clientes a frequentarem lugares comprometidos com os mesmos valores que eles, onde os discursos encontram a prática”, ressaltou.

Cristiane Foja, presidente executiva da Associação Brasileira de Bebidas, lembrou que todas as organizações têm o seu programa de consumo responsável e que a difusão dessa mensagem cresceu durante a pandemia. “O consumo responsável é fundamental para a retomada segura do setor. No início da pandemia, houve queda de 70% no volume de vendas de bebidas alcoólicas devido ao fechamento de bares e restaurantes e à suspensão de eventos. Os números já estão melhorando e na última medição essa queda era de 40%. Vemos uma reação, mas ainda há um impacto financeiro importante”, disse.

Finalizando o painel, Carlos Lima, diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça, contou que 70% das vendas de cachaça, principalmente de pequenos produtores, acontecem em bares e restaurantes. “Mesmo com a reabertura, o impacto deve representar uma queda superior a 20% em 2020. Mas além de ser o principal canal de venda de destilados, aquele profissional que trabalha no bar é embaixador de boas práticas. O consumo responsável precisa ser trabalhado ainda mais neste momento de pandemia”, avaliou.

Já no painel sobre os pilares do manifesto diversidade e inclusão e combate ao assédio, Caio Magri, do Instituto Ethos, afirmou que o esforço para retomar a economia é genuíno, mas precisa estar acompanhado de algumas atitudes que dependem de todos. “Este manifesto traz perspectiva de temas afirmativos, fundamentais e urgentes. Bares são o limite da relação da economia compartilhada. Esse mundo se cria de relações com o cliente, centrado em respeito, tolerância e processo de escuta”, disse.

Sandra Martinelli, presidente executiva da Associação Brasileira de Anunciantes lembrou que eventos e bares são espaços de repetição, de lançamento de tendências e que pautam comportamentos. “Atuar de maneira segura e ética é um desafio e uma grande oportunidade para todos nós trazermos prosperidade e mudança”, afirmou.

Gregorio Gutiérrez, presidente da Diageo, encerrou o evento reconhecendo o momento complexo. “É preciso ter empatia neste cenário de dificuldade. O Manifesto#BarResponsável não é por causa da crise, não é de curto prazo, é uma contribuição com a sociedade. Esse trabalho é uma maneira importante de nos unirmos. Bares e restaurantes possuem um papel social, é um lugar de encontro da comunidade, parte do dia a dia das pessoas. Precisamos reconhecer o poder desses estabelecimentos para reforçar esses compromissos com a sociedade”, destacou.

Além de Diageo e Abrabe, são parceiros do Manifesto #BarResponsável: Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo; Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe); Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac); Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE); Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio – CE); Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC); Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de praia, Buffets e similares do Estado de Ceará (Sindirest); Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Águas Minerais, Cervejas e Bebidas em Geral do Estado do Ceará (Sindibebidas – CE); Associação Brasileira de Anunciantes (ABA); Instituto Diageo; Instituto Ethos; Akatu; Instituto Aliança; Gestão Kairós; Conversas com Significado; MSX; Dialogus; KING Bebidas; Donizete Distribuidora de Alimentos; Cia do Whisky; e MDG Distribuidora.