Programa Bolsa Esporte é protocolado pela Câmara Municipal de Fortaleza e visa inclusão social de jovens atletas e treinadores

O projeto Bolsa Esporte, do vereador Júlio Brizzi, foi o primeiro passo dado em prol da inclusão social dos jovens de Fortaleza. Protocolado no último dia (10/02), na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), o programa faz parte de uma série de propostas para o esporte que o parlamentar pretende dar prioridade neste início do seu primeiro mandato.

Nas categorias Bolsa Atleta e Bolsa Treinador, o Programa Bolsa Esporte é uma forma de fomentar a prática de esporte. A inclusão da categoria que beneficia o treinador tem por como objetivo estimular financeiramente o profissional que tem significativa participação na vida do atleta ou paratleta, orientando-o e capacitando-o. Segundo Júlio Brizzi, é preciso dar condições para que os profissionais realizem esse trabalho essencial para a sociedade.

“O esporte é uma importante ferramenta de inclusão social, além de ser um instrumento para o desenvolvimento físico e psíquico do ser humano, desempenhando fundamental papel na educação e saúde das pessoas. A falta de recursos financeiros é uma realidade vivenciada pela grande maioria de atletas profissionais e amadores. Nesse ponto, o papel do Poder Público é fundamental para a continuidade e desempenho do atleta, é a partir desse ponto, que criamos as duas categorias”, explica o vereador.

Eleito com 16.424 votos, Júlio Brizzi está no seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Fortaleza, onde exerce a liderança do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Na Coordenadoria de Juventude de Fortaleza, Júlio Brizzi trabalhou durante cinco anos com o ex-prefeito Roberto Cláudio, atuando fortemente em defesa dos jovens na Rede Cuca, uma rede de proteção social e oportunidades formada por três Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas), mantidos pela Prefeitura de Fortaleza, por meio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude.

Mais oportunidades

O “Bolsa Jovem”, projeto de autoria de Júlio Brizzi que já está em vigor, beneficia 2 mil jovens com idade entre 15 e 29 anos, que atuem em áreas desportivas, culturais e de lideranças sociais juvenil. O programa tem como objetivo garantir aos jovens em situação de vulnerabilidade social, condições para apoiar o desenvolvimento de forma contínua das suas habilidades, por meio da concessão de benefício financeiro.

Ainda durante seu trabalho na Coordenadoria de Juventude de Fortaleza, Júlio criou diversos torneios como o Supercopas, a Coparena, o campeonato de surf “Juventude na Onda”, o Juventude Ativa no Skate e um grande evento de esporte da cidade, as “Olimpíadas da Juventude“, com a participação de mais de oito mil jovens.

Diretor de Formação, Trabalho e Esporte da Rede Cuca, Elisberto Alves, está há oito anos na instituição. Ele conta que o trabalho desempenhado por Júlio Brizzi na Coordenadoria de Juventude de Fortaleza foi essencial para o crescimento do esporte dentro da Rede Cuca e de toda a cidade.

“Através de um olhar sempre a frente do seu tempo e com uma gestão que coloca o jovem como protagonista da sua própria história, Júlio contribuiu para que o esporte crescesse em números, totalizando 31 modalidades ofertadas. Júlio criou oportunidades para que os jovens de Fortaleza participassem de eventos locais, estaduais, nacionais e internacionais”, expõe Elisberto.

Elígio Brendo é um dos vários jovens beneficiados pela Rede Cuca. Há seis anos pratica Triathlon no Cuca Barra, o atleta ingressou na rede aos 19 anos.

“O Bolsa Esporte será uma grande oportunidade para os jovens se ocuparem e se especializarem. É uma iniciativa incrível. O Júlio é um cara jovem, com a mente voltada para a juventude, depois que o conheci pessoalmente ele se mostrou um grande incentivador do esporte”, afirma Elígio.