Trabalhadores da Beira-Mar em Fortaleza debatem e questionam poder público sobre interpretação do novo decreto

Para os permissionários da Beira-Mar, na Praia de Iracema, o decreto ainda gera dúvida
O anúncio do novo decreto estadual 14.930 – em vigor desde ontem (18) até o dia 28,
próximo – que trata do toque de recolher para espaços públicos na capital cearense
levantou uma dúvida para os trabalhadores da região Beira Mar, em Fortaleza: somos
comércio, restaurantes ou espaço público?


Por este motivo, todos os permissionários ativos e atuantes daquela região, entre eles,
feirantes, barraqueiros, produtores culturais, empresários, artistas e demais funções
ligadas a estas atividades se reúnem durante esta quinta (18) e sexta-feira (19) para
debater e montar uma abordagem ao poder público.


Para o produtor cultural, Lailton Melo (Lailtinho), que promove há 14 anos a tradicional
programação diária de humor à beira mar, existe uma má explicação no novo decreto.
“O artigo primeiro e o sexto se confundem quando se trata da nossa atuação na
Beira-Mar, por isso estamos nos reunindo para ouvir os permissionários, debater e
questionar o poder público para chegar a um consenso”.